Ginecomastia

Ginecomastia

Ginecomastia é um termo de origem grega que significa “mamas femininas”, que se caracteriza pelo desenvolvimento excessivo no tecido da região mamária masculina. Pode apresentar vários graus de acometimento, sendo observada em 40-60 % da população masculina. Pode ser uni ou bilateral. Pode ser causada por alteração hormonal ou acúmulo de gordura ou ambas. Outras causas, além das citadas, são decorrentes do consumo excessivo de álcool, câncer, doenças no fígado, uso de drogas ou certos tipos de medicamentos, como os corticóides.

O formato mamário feminino, produzido pela ginecomastia é uma causa importante de vergonha e inibição; e costuma constranger o indivíduo, causando trauma psicológico, principalmente nos jovens e adolescentes que evitam ir à praia ou à piscina, porque o ato de retirar a camiseta revela as mamas de aspecto feminino.

O formato mamário feminino, produzido pela ginecomastia é uma causa importante de vergonha e inibição; e costuma constranger o indivíduo, causando trauma psicológico, principalmente nos jovens e adolescentes que evitam ir à praia ou à piscina, porque o ato de retirar a camiseta revela as mamas de aspecto feminino.

O formato mamário feminino, produzido pela ginecomastia é uma causa importante de vergonha e inibição; e costuma constranger o indivíduo, causando trauma psicológico, principalmente nos jovens e adolescentes que evitam ir à praia ou à piscina, porque o ato de retirar a camiseta revela as mamas de aspecto feminino.

A cicatriz em torno da aréola é pouco visível. O uso de cintas torácicas é obrigatório por um período de 1 mês.

O resultado é permanente e produz um efeito de mamas aplanadas e firmes, além de um contorno torácico masculino. O tempo de recuperação é rápido, com retorno ás atividades em torno de 1 semana. Exercícios físicos estão liberados após 1 mês.